Algumas organizações humanitárias, ecológicas, etc.
Uma coisa é certa, cada um de nós, meros indivíduous de uma gigantesca sociedade, pode bem mais do que há uns séculos atrás, onde nem a mobilidade era possível. Hoje quase tudo é possível, desde organizar manifestações, enviar mails para os órgãos de comunicação social, falar livremente com amigos e vizinhos, gritar ao mundo o que sentimos estar mal. É uma ocasião rara na nossa história. No entanto eu não tenho grandes ideias de me tornar num herói. Sou aquilo a que Tolkien chamaria um hobbit e a que Rowling chamaria um muggle. Ou seja, sou da 'classe média'. As ideias que tenho também não são mais que medianas e pouco ousadas. Mas acho que, enquanto ninguém tiver um plano melhor, terá de dar. Ao menos é melhor que nada. Por falar nisso, será que tu tens um plano melhor? Se tiveres avisa, que aqui o pessoal precisa de alguém com alguma iniciativa!!


Dar dinheiro em três passos:

1. Saber aquilo que é importante para ti (por exemplo, ajudar a minorar a fome, combater as doenças, aumentar a educação, combater a discriminação e os sistemas políticos ditatoriais, proteger a natureza, etc). Tanto pode ser no local onde vives, no país inteiro, ou a nível mundial. Mas convém ser algo que aches realmente importante.

2. Encontrar uma organização (grande ou pequena, nacional ou internacional, ou da tua área) que tu aches sinceramente que está a fazer algo de positivo nessa área.

3. Abrir os cordões à bolsa :) ou por donativo anónimo ou tornando-se membro da organização.

Manter-se informado sobre o que se passa no mundo.

Os noticiários televisivos falam acerca do que 'agarra' as audiências. Ou seja, acontecimentos chocantes, catástroficos ou que afectam directamente o público alvo. Muitas vezes os problemas reais têm pouco a ver com o que se passa nos noticiários. Por exemplo, todos os dias morrem uma média de cinco mil pessoas só em África, devido à SIDA. Esta doença tem deixado muitas comunidades quase sem adultos em idade produtiva, imensos órfãos, etc. Trata-se de uma crise muito grave que afecta muitos países. No entanto, é raro aparecer na televisão. A principal razão é que grande parte do público alvo das estações televisivas simplemente não se interessa por estes problemas e mudaria de canal para ver a estréia de um novo actor, ou de um novo programa de televisão. O interesse por temas humanitários hoje ainda é muito reduzido. Mas se o interesse crescer daqui a uns tempos pode ser que os noticiários passem a dar outro tipo de notícias. Enquanto isso não acontecer o melhor é integrar um grupo de activistas ou através da net ou talvez dos jornais. Por outro lado, os problemas pequenos são aqueles onde podemos fazer mais diferença. Por vezes a melhor maneira de ajudar é mantermo-nos atentos ao que se passa à nossa volta. Talvez seja alguém da nossa família, ou um/a amigo/a que precisa de uma palavra, de um gesto, ou de um conselho, ou apenas de se divertir um bocado. Estar atento é o primeiro passo para qualquer acção eficaz.

Pronto, se não tiveres mais ideia nenhuma podes ao menos copiar esta lista, aumentá-la e difundi-la para outras pessoas (se tiveres novas ideias diz, eu ponho o teu nome à frente da tua ideia).


índice - poesia - filosofia - e-mail