Aqui vão umas citações por alguém que é um verdadeiro adepto do DragonBall (menos da série Z e ainda menos da GT, mas a inicial está muito fixe).

Eis o que Sangoku aprende quando vai treinar com o "Todo Poderoso":

"Sê calmo como o céu e
Rápido como o relâmpago"

e

"Evita todos os movimentos desnecessários"


No contexto da história, `calmo como o céu' significa entre muitas outras coisas, não negar nem afirmar o que se desconhece. Aceitar
tudo
como é. `É o que é' como diz o Guilherme. O céu, para além de não
julgar
nem negar o que vê, também vê tudo ao mesmo tempo. O bom e o mau, o justo e o injusto. E vendo tudo como se fosse um, na unidade de uma mesma paisagem, também distingue cada coisa na sua individualidade.
É a
visão de cima, como diz o Guilherme `quando nos elevamos acima do labirinto vemos a saída por cima, já não precisamos de ir tentando os vários caminhos para encontrarmos a saída'.

Calmo como o céu é também esvaziar a mente. Como Mobu explica a
Sangoku,
esvaziar a mente é `não pensar', e não simplesmente `pensar em nada'.

Quando se entra no estado de não mente surge o `rápido como o relâmpago'. Esta parte é mais difícil de explicar. Quando entramos no estado de não mente, é como aquele poema do livro do Bruce Lee que
diz

"Não pensar, não reflectir,
Vazio perfeito;
E no entanto aí algo se move"

Ou seja, quando damos espaço à não-mente algo acontece. Algo surge e
se
mexe e se agita e nos leva. O `rápido como o relâmpago', penso eu,
tem a
ver com sentir isso, estar atento, e também pô-lo em prática (o que exige algum treino).

Pronto, depois vem a parte de evitar todos os movimentos
desnecessários
que eu tomo como um caminho para se alcançar o `calmo como o céu'. Quando evitamos todos os movimentos desnecessários fazemos apenas
aquilo
que realmente nos interessa, somos fieis a nós mesmos, não negamos
nem
afirmamos a não ser o que realmente conhecemos, etc. É uma maneira de alcançar e manter uma certa abertura de espírito e realismo.

Pronto, provavelmente a maior parte das pessoas vê esta série
*apenas*
como uma cena de diversão. Mas eu já aprendi muito com ela, apesar
de,
tenho de o dizer, a versão `Z' (agora em exibição) ser uma seca descomunal.